Anúncio
Google search engine
Google search engine
InícioDireitosServiço criado no governo do ex-presidente Lula, SAMU em Mossoró completa 17...

Serviço criado no governo do ex-presidente Lula, SAMU em Mossoró completa 17 anos salvando vidas

Nesta quinta-feira (3), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) Mossoró está completando 17 anos de atuação no município. Com a missão de salvar vidas, o serviço vem executando atividades que ao longo de quase duas décadas acumula histórias de vidas salvas pela ação rápida dos condutores/socorristas, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e demais profissionais que atuam na unidade local.

Em 22 de setembro de 2004, através da Portaria nº 1.864, o Ministério da Saúde, dirigido pelo então ministro do governo do presidente Lula (PT), médico Humberto Costa, instituía o componente pré-hospitalar móvel da Política Nacional de Atenção às Urgências, por intermédio da implantação de Serviços de Atendimento Móvel de Urgência em municípios e regiões de todo o território brasileiro: SAMU- 192.

 “A política do Samu é garantir um atendimento rápido e qualificado ao paciente durante o transporte até a unidade de saúde. Os pacientes são, na grande maioria, vítimas de acidentes, mulheres em trabalho de parto e demais situações que necessitam do transporte e atendimento médico de urgência”, destacou o diretor-geral do Samu Mossoró Antônio Gomes (Toninho). 

De acordo com levantamento da central do Samu Mossoró, somente no ano passado a central recebeu 15.979 solicitações do serviço. Desses números, os acidentes envolvendo carros e motocicletas estão em primeiro lugar. Somente no ano de 2021 o Samu Mossoró notificou (562) casos de colisões envolvendo os dois tipos de veículos, em segundo queda de motocicleta (351) e em terceiro colisão entre motocicletas (248).

O Samu Mossoró conta cinco ambulâncias, duas de suporte avançado e três equipadas com suporte básico. Segundo o diretor da unidade, o serviço conta também com a ambulância de resgate do Corpo de Bombeiros de Mossoró.

O diretor do SAMU ressalta que todos os profissionais, desde o condutor da viatura aos profissionais que trabalham no atendimento via telefone, recebem treinamento e qualificação para atuar no socorro e atendimento às vítimas. O Samu Mossoró disponibiliza um número de WhatsApp para solicitação de atestado médico: 9 8827-9777 e a solicitação do serviço pode ser feita através do 192.

Ao logo dos quase 20 anos de atuação em Mossoró, os profissionais que atuam na unidade local acumulam histórias que marcaram suas vidas. “ O meu primeiro atendimento aqui no Samu Mossoró foi em um chamado para socorrer vítimas de um acidente de carro. Quando chegamos ao local eu me emocionei muito porque às sete vítimas estavam mortas e entre os mortos havia duas crianças e isso me marcou muito porque nesse dia não conseguimos cumprir a nossa missão, salvar vidas”, o relato é da enfermeira Lúcia Lima que está há 17 anos trabalhando no Samu Mossoró.

Para o condutor/socorrista Valdir Pereira, que também atua há 17 anos no Samu Mossoró, a primeira ocorrência em que atuou também foi muito marcante. “Nós fomos atender a um chamado e quando chegamos ao local encontramos um policial vítima de ferimentos graves de facão. Lembro que ele pedia o tempo todo para ser socorrido, que não queria morrer. Nós agimos com rapidez, o levamos às pressas para o hospital e ele sobreviveu. Um tempo depois ele me encontrou e me agradeceu, isso para mim foi muito marcante”, lembrou Valdir.

O técnico de enfermagem Ronaldo Dantas, há 12 anos no Samu Mossoró, conta que sua primeira atuação na unidade foi realizar um parto. “Nós fomos fazer o atendimento e quando chegamos lá, uma mulher já estava em trabalho de parto e conseguimos realizar o nascimento da criança. Tudo transcorreu normalmente. Essa experiência foi inesquecível para mim”, destacou Ronaldo.

Já o condutor/socorrista Everton Almeida, há 8 anos no Samu, o ato de contribuir para salvar vidas é muito gratificante. “A minha primeira ação como condutor/socorrista foi ajudar no atendimento a uma vítima de infarto e no local eu realizei pela primeira vez a massagem cardíaca na vítima, um idoso, que sobreviveu. Desde então, percebi ser esse o trabalho que queria desenvolver, salvar vidas”, declarou.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anúnio -
Google search engine

Mais Populares

Comentários Recentes

Receba notícias
NE 360
Assinar!
Não enviaremos spam. Seus dados protegidos.