Anúncio
Google search engine
Google search engine
InícioNotíciasMesmo com lucros exorbitantes, Bradesco segue demitindo funcionários em Mossoró

Mesmo com lucros exorbitantes, Bradesco segue demitindo funcionários em Mossoró

Na última terça-feira (23), bancários de todo o Brasil deflagraram um Dia Nacional de Luta, contra as milhares de demissões, e fechamento de agências e prédios administrativos promovidos pelo Bradesco em 2021, mesmo diante de um lucro que ultrapassa os R$ 19 bilhões, e quando a sobrecarga de trabalho é uma realidade em muitos locais do banco.

Dirigentes sindicais distribuíram uma carta aberta à população ressaltando o alto lucro apresentado pela instituição financeira que, ainda assim, fecha milhares de postos de trabalho, prejudicando também a vida das pessoas.

O Portal Mossoró Nordeste 360 entrou em contato com o Dirigente do Sindicato dos Bancários de Mossoró (SindiBancarios), Francisco de Assis, que confirmou que Banco Bradesco vem se destacando negativamente pelo alto número de demissões e fechamento de agências em todo o Brasil, mesmo com a alta margem de lucro que a instituição apresenta.

“Para se ter uma ideia, o Bradesco registrou lucro líquido recorrente de R$ 6,767 bilhões no terceiro trimestre de 2021, alta de 7,1% na comparação trimestral e avanço de 34,5% em relação a igual período do ano passado, algo em torno de R$ 6,509 bilhões. Paralelamente a isso, o banco acabou com 8.198 postos de trabalho no Brasil, nos últimos 12 meses. Neste mesmo período, foram fechadas 765 agências e 120 postos de atendimento.” Afirma o Dirigente Francisco de Assis.

De acordo com Assis em Mossoró as demissões não pararam, mesmo no período em que o banco se comprometeu em não demitir por ocasião da pandemia. Na capital do oeste potiguar as demissões já atingem quase 30 funcionários e uma agência do banco foi fechada.

“O Sindicato dos Bancários de Mossoró vem atuando fortemente para impedir a sanha do banco em colocar seus colaboradores na rua, especialmente pela via judicial, já que administrativamente pouco ou nada se pode fazer. Algumas demissões foram revertidas devido a irregularidades cometidas pelo banco no ato demissional.” informa o dirigente.

Em Mossoró, o Bradesco justificou que devido à pandemia e ao avanço tecnológico, houve uma grande migração para os canais digitais e que o banco, como estratégia para manter pontos físicos, transformou as agências em Unidades de Negócios, o que teria ocasionado as demissões.

Ações Nacionais

Dando continuidade aos protestos na última quinta-feira (25), foi realizada também uma reunião virtual da COE (Comissão de Organização dos Empregados) Bradesco/CONTEC (Confederação Nacional dos Trabalhadores de Crédito) com o Banco Bradesco S/A, para tratar de assuntos de interesse da categoria.

“Na oportunidade, o movimento sindical cobrou do banco esclarecimentos com relação às demissões e redução dos postos de trabalho, com a transformação de agências em Unidades de Negócio (UN) além do grande número de pedido de demissões.” informa o Dirigente Francisco de Assis.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anúnio -
Google search engine

Mais Populares

Comentários Recentes

Receba notícias
NE 360
Assinar!
Não enviaremos spam. Seus dados protegidos.