Anúncio
Google search engine
Google search engine
InícioNatalEmpresário bolsonarista Luciano Hang ignora lei estadual e passeia por Natal sem...

Empresário bolsonarista Luciano Hang ignora lei estadual e passeia por Natal sem máscara

Via Saiba Mais

O empresário bolsonarista e dono da rede de lojas Havan, Luciano Hang, esteve em Natal nas últimas 48 horas e em nenhum momento, mesmo em ambientes fechados, usou máscara – como determina decreto estadual de calamidade. Passageiros que estavam nesta quinta-feira (12) no Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, filmaram o empresário e acompanhantes circulando dentro do prédio sem o uso obrigatório de proteção individual.

No Instagram do empresário também há vários vídeos mostrando ele em restaurante e em via pública de Natal e, em nenhum momento, ele aparece com máscara. Nos vídeos, ele chega a abraçar pessoas sem o uso de proteção.

O uso de máscaras para proteção individual contra a Covid continua obrigatório em todo o Estado e foi regulamentado em decreto estadual Nº 30.911, de 16 de setembro de 2021. Pela norma, “permanece em vigor o dever geral de proteção individual no Estado do Rio Grande do Norte, consistente no uso obrigatório de máscara de proteção facial por todos aqueles que, independente do local de destino ou naturalidade, ingressarem no território estadual, bem como por aqueles que precisarem sair de suas residências, especialmente quando do uso de transporte público, individual ou coletivo, ou no interior de estabelecimentos abertos ao público, durante o estado de calamidade pública decorrente da COVID-19”.

Só há três situações que essa norma está suspensa:
1 – pessoas com transtorno do espectro autista, com deficiência intelectual, com deficiências sensoriais ou com quaisquer outras deficiências que as impeçam de fazer o uso adequado de máscara de proteção facial, conforme declaração médica;
2 – crianças com menos de 3 (três) anos de idade;
3 – aqueles que, utilizando máscara de proteção facial, estiverem sentados à mesa de estabelecimento para alimentação fora do lar e tiver de retirá-la exclusivamente durante a consumação.

O descumprimento da norma pode gerar multa mínima de R$ 1.000, de acordo com decreto Nº 29.583, de abril de 2020.

Nas imagens enviadas ao SAIBA MAIS e nas postadas pelo próprio empresário nas redes sociais, não se vê nenhum tipo de fiscalização dos locais por onde ele passou: aeroporto, via pública e aeroporto.

O empresário esteve no RN para vistoriar o terreno onde será construída uma filial da loja Havan em Natal. Ele veio em avião particular e vinha de Manaus. De Natal, ele seguiu para outras cidades do Nordeste.

ARTIGOS RELACIONADOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Anúnio -
Google search engine
Receba notícias
NE 360
Assinar!
Não enviaremos spam. Seus dados protegidos.

Mais Populares

Comentários Recentes

Receba notícias
NE 360
Assinar!
Não enviaremos spam. Seus dados protegidos.